Voltar

Festival da Lembrancinha - Como o artesanato entrou em minha vida - Feltros Santa Fé

06 de fevereiro de 2014Publicado por: Santa Fe

Festival da Lembrancinha - Como o artesanato entrou em minha vida

Artesanato como profissão: uma escolha ou um acontecimento? Como descobrir se este é o seu caminho? Devo abrir mão da minha profissão, da faculdade, do meu emprego, de outros projetos? Muitas artesãs já se fizeram estas perguntas, e outras tantas ainda se perguntarão.

Nosso “Festival da Lembrancinha 2014 – O Artesanato Me Faz Feliz!”, quer ajudar você a examinar criteriosamente suas escolhas, a encarar com coragem aos que com desconfiança te abordam. E mais ainda, a mostrar quais são os ingredientes que vão fazer de você um sucesso no artesanato, um profissional completo e feliz! Nossos Mestres convidados vão partilhar conosco suas experiências, seus erros e acertos. Assim você poderá corrigir a sua rota e seguir o caminho que escolheu, com mais segurança. Hoje a incrível Fernanda Lacerda – Boutique do Feltro nos conta como tudo começou. Um depoimento de amor pelo trabalho!

perfilONDE NASCE UMA PAIXÃO Quem ama artesanato hoje ama desde sempre! Como eu sei disso? Pela minha história e pelas histórias que já ouvi e li de tantas outras artesãs. O fazer arte, seja de qual tipo for, sempre esteve dentro da mente e coração, mesmo que como uma sementinha ou apenas como uma vontade bem escondida, mas sempre esteve lá, latente. Na minha infância, por exemplo, rodeada por lápis de cor e canetinhas, desenhava em qualquer espaço branco que encontrava! O artesanato, ah... o artesanato. Minha história com ele sofreu alguns rodeios até que eu pudesse perceber que este é meu talento, meu dom, e por isso é minha profissão! QUANDO ELA SE TORNA REAL Com 18 anos, terminando o ensino médio, o vestibular se aproximava. Tinha certeza da profissão que queria seguir: Assistente Social. E em 2005 ingressei na Faculdade de Serviço Social, uma conquista!

Tive de encarar o olhar desconfiado de algumas pessoas, pensando: Por que será que ela não seguiu a profissão de assistente social? E até encarar perguntas diretas como: “Você não vai exercer a profissão?” E eu respondia: “… acho que não… amo artesanato”.

Tudo girava em torno do sonho de me formar. Em 2007 ingressei no estágio e ironia do destino ou não, foi dentro do estágio que conheci o artesanato em feltro, amor à primeira vista! Uma colega de trabalho levou um chaveiro lindo de feltro em formato de coração que ela havia feito, me encantei e pensei: “quero fazer também!” E não parei mais. À noite quando chegava em casa depois de um dia inteiro de afazeres intensos da Faculdade e do estágio, corria para minha sacolinha dos sonhos que continha: algumas cores de feltro, linhas do ponto cruz que fazia, tesoura e agulha. Ah, foi o bastante para fazer minhas primeiras peças em feltro. Confeccionando uma pecinha para presentear aqui e ali... surgiu a primeira encomendinha. Fiquei lisonjeada claro! Mas depois da primeira começaram a vir outras e quando vi já tinha um caderninho para anotar os detalhes que cada cliente queria! Em 2008 me formei e me casei! O feltro já era parte da minha vida, mas exercer a profissão de Assistente Social ainda era meu maior objetivo, afinal era o caminho natural a seguir depois de 4 anos dedicados à faculdade. Mas o tão desejado emprego não vinha e o artesanato em feltro era o que me empurrava pra frente e me proporcionava o rendimento que eu precisava. Depois de muito persistir percebi que meu caminho era aquele que, paralelamente ao que não deslanchava, estava dando certo: criar, fazer, pensar artesanato... Tive de encarar o olhar desconfiado de algumas pessoas, pensando: Por que será que ela não seguiu a profissão de assistente social? E até encarar perguntas diretas como: “Você não vai exercer a profissão?” E eu respondia: “... acho que não... amo artesanato”. Coelho da PáscoaO MOMENTO DA DECISÃO - HORA DE SER FELIZ! É loucura optar pelo artesanato em detrimento de um diploma? Se for uma opção consciente e bem ancorada, não. Afinal não pode ser loucura optar pelo caminho ao qual você tem aptidão, capacitação, amor e inclinação! Assim como toda e qualquer profissão ser artesão tem seus desafios e dificuldades, e exige dedicação e comprometimento com a atividade realizada. Demanda ética para com seus clientes, demanda trabalho duro, demanda inovação e aperfeiçoamento. E tudo isso se torna mais fácil quando o que te motiva é o amor pela profissão. O que no começo era uma vontade se tornou uma distração, passou a uma complementação de renda, e no fim das contas hoje é minha profissão e minha principal fonte de renda! O que antes era apenas uma ‘sacolinha dos sonhos”, hoje ocupa um cômodo dentro do meu lar, com simplicidade, mas é meu local de trabalho, meu ateliê. Seja qual for a finalidade de seu artesanato, se um meio de lazer ou de renda, e seja você um iniciante ou já experiente artesão, é preciso ter orgulho de tudo aquilo que faz, por mais simples que seja. O nosso melhor vem com a prática diária e com a incessante dedicação! Profissão demanda compromisso, e é por isso que tenho orgulho em dizer quando alguém me pergunta: e você, faz o que? Eu sou Artesã! Fernanda Lacerda

Como tudo que é bom deixa um gostinho delicioso de quero mais, a nossa linda Fernanda Lacerda preparou exclusivamente pra você uma arte de páscoa. Divirta-se fazendo fofurices! [button href="http://bit.ly/1eBhn1W" label="Baixe o molde!" color="green" icon="download" newwindow="true" highlight_color="#b0e817" dark_color="#96c31c" text_color="#000000" ]

banner-estival-da-lembrancinha-como-o-artesanato-entrou-em-minha-vida

Contato

Av. Antônio Bardela, 780 - Cumbica - Guarulhos - SP | CEP 07220-020
Telefone: (11) 2487-4255 / Atendimento de segunda a sexta das 8 às 18h

SAC

sac@feltrossantafe.com.br
0800.777.2530

Redes Sociais

Importante

A reprodução fotográfica das cores dos produtos no site podem sofrer variações em monitores diferentes.

CNPJ: 60.730.512/0001-35

© Todos os direitos reservados | Feltros Santa Fé
Desenvolvido por Produtiva Web&Design.